Notícias da ultima hora

Home / Curiosidades e variedades / O maior colecionador de LSD em cartela do mundo

O maior colecionador de LSD em cartela do mundo

LSD em cartela

LSD em cartela

Conheçam Mark McCloud, o maior colecionador de LSD em cartela do mundo. São mais de TRINTA E TRÊS MIL cartelas completas em sua posse, além de algumas investigações do FBI na gaveta também, afinal.. né?

Ele conta que começou a colecionar nos anos 60, quando emoldurava e pendurava na parede como quadros as cartelas, em sua casa em São Francisco.

Após tantos anos, a maioria delas está fora da “data de validade”, fato que manteve McCloud fora da prisão esse tempo todo.

McCloud lembra que foi apenas em 1968, quando os desenhos das cartelas ficaram populares, que decidiu começar a guardar os ácidos, catalogando a variedade destas pequenas obras de arte.

Confira algumas abaixo!

LSD em cartela

O LSD é líquido. É comercializado LSD em cartelas picotadas similares a um mata-borrão. Cada pequeno quadrado picotado recebe uma gota de LSD. Eles podem ser consumidos inteiros, divididos ao meio ou em quartos. Há ainda apresentações em forma de pontos, gelatinosas, grafitosas e líquidas, vendidas em conta-gotas . O consumo se dá pela via sublingual.

Efeitos:

O LSD é talvez a mais ativa das substâncias que agem sobre o cérebro humano: a dose é diminuta (0,05 miligramas) e seus efeitos, duradouros (4 a 10 horas). Os efeitos aparecem cerca de 30 minutos após a absorção sublingual.
Há alterações na percepção, principalmente de caráter visual e auditivo, além de aceleração e desorganização do pensamento (idéias soltas e perda do foco do pensamento). O humor torna-se lábil, isto é, pode variar de situações de grande euforia a quadros de extremo mal-estar, marcados por tristeza e medo. Falhas na avaliação da realidade por vezes podem produzir sintomas paranóides (idéias de perseguição), usualmente momentâneos e restritos ao período da intoxicação. Apesar da denominação, os alucinógenos raramente produzem alucinações (imagem sem objeto), mas sim ilusões (distorções perceptivas de um objeto real). Tais ilusões (visuais, auditivas, táteis,…) tendem a se misturar, num fenômeno denominado sinestesia (mistura de sensações).

Riscos à saúde:

  • Podem acontecer “viagens de horror” (bad trips), marcadas por pânico e paranoia;
  • Interpretações incorretas da realidade podem levar a acidentes, algumas vezes fatais;
  • O LSD pode desencadear quadros psicóticos permanentes em pessoas predispostas a essas doenças.

Nós da equipe O Loxa não apoiamos qualquer tipo de drogas ilícitas, ao invés de cheirar cocaína, preferimos cheirar a xereca das meninas!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *