All for Joomla All for Webmasters

Meu namorado trabalha com pornografia

pornografia

Muita gente me pergunta como “minhas namoradas” aceitam meu trabalho, já que é voltado mais ao ramo da pornografia. Algumas aceitam tranquilamente e vêem que isso é somente um “trampo”, outras correm quando ficam sabendo da minha “profissão”, mas enfim, peregrinando blogs alheios, vi uma matéria na qual uma publicitária conta como é namorar alguém que trabalha com pornografia! Confira:

Como será que é namorar alguém que respira pornô diariamente? Que recebe nudes, que vê filmes pornográficos na sua frente? Minha namorada contou para o Yahoo como é namorar um cara que trabalha com pornô. Clique no link abaixo ou na imagem para ver a entrevista e as curiosidades na íntegra. – Sweetlicious

A publicitária Helena Martins, de 28 anos, sabe que o namorado assiste pornografia todos os dias. Mais ainda: recebe nudes, conversa com atrizes, cam girls e prostitutas. Não descobriu por acaso fuçando seu celular e redes sociais. Ele mesmo confessou, assim que se conheceram numa festa com influenciadores digitais, dois anos e meio atrás. “Sou o cara do site de putaria”, disse Aleo Gerez, editor da página Sweetlicious e criador da Sexxxlife (ao todo são mais de 5 milhões de views por mês) e reconhecido como autor da “Bíblia do pornô nacional”.

Helena achou graça da profissão e da sinceridade – provavelmente sem saber direito aonde estava se ~metendo~. Acabaram aos beijos, enquanto boa parte das pessoas acabaria com a conversa e o flerte. Isso porque o tabu da masturbação vem muito antes da hipocrisia sobre o pornô. É a ideia de que, se você está em um relacionamento, o seu prazer fica condicionado ao do outro. Gozar solo “é traição”, “sinal de que não está satisfeito no sexo” etc. Você acessa vídeos de sacanagem e apaga o histórico de navegação, morto de culpa e medo de ser pego no flagra.

“É saudável e natural se masturbar”, defende Helena, que sempre consumiu conteúdo adulto. Ela nunca olhou para a mão de Aleo como uma perigosa concorrente – aliás, NINGUÉM deveria ser tão imaturo a esse ponto. Também não sofre com o fato de ele ter contato com tantas mulheres do universo pornô pra fazer entrevistas e receber material. “Entendi que é trabalho e ele não ultrapassa essa linha”, diz. “Estou bem resolvida e nenhum conselho me faria terminar”.

Pergunto se ela nunca encanou que o namorado seria mais ~exigente~ na cama por ter muitas, hum, referências. A resposta: sim. Helena ficou bem insegura no início do relacionamento. “A gente já se deu conta que não somos flexíveis o bastante para posições malucas”, RISOS <3 “E temos noção de que a atriz gemer horrores no filme não quer dizer que esteja gostoso”. Hoje ela envia links e vídeos pra ele postar. Agora a parte mais inusitada de toda essa história é que, segundo Helena, o casal nunca assistiu nada juntos com o intuito de criar um clima.

*Nathalia Ziemkiewicz, é jornalista pós-graduada em educação sexual e idealizadora do blog Pimentaria.

FONTE

Um comentário

  1. xvideo 7 de julho de 2017

Deixe um comentário!